15.5.12

"Croco..."

O tempo não pára. Nunca volta atrás, avançando irredutível quase sem darmos por isso. Parece sempre pouco e mal distribuído. E apesar de infinito, cada vez mais sinto que nunca chega para nada... Olho para este desenho e penso no tempo que, tal como este crocodilo desenhado no reptilário do Zoo, também parece estar quieto mas tem uma boca que devora tudo... Depois de umas semanas longe do estúdio, regresso ao blogue e aos posts diários com estes desenhos feitos no workshop de diários gráficos dos "Bichos" no Zoo, que orientei em Abril a convite do Montepio. A partir de amanhã, prometo mais desenhos e menos considerações pseudo-filosóficas... 
---
The clock is ticking. Never goes back, moving forward restlessly, in spite of our efforts to grasp it. It´s always little and badly distributed. And although time is infinite, it hardly seems enough... I look at this crocodile in my sketchbook and can´t help thinking about it. As the crocodile, time also looks still but has a mouth that devours everything ... After a few weeks away from the studio, here´s how I come back to my blog´s daily posts. Starting tomorrow, more sketchbook drawings of the workshop I coached last April in Lisbon´s Zoo will be posted. And I promise to go easy on the  pseudo-philosophical considerations ...  

6 comments:

Silvia Mota Lopes said...

Essa não percebi Richard...de pseudo não acho nada!:)

cláudia mestre said...

Quem me dera ter tido a possibilidade de frequentar esse workshop... Gosto imenso dos desenhos!

Richard Câmara said...

Olá Sílvia. Obrigado. Só não quero passar por aquilo que não sou :)

Olá Cláudia. Pois... Eu também acho que terias gostado muito. Mas olha que o próximo workshop está ao virar da esquina!!! 2 e 3 de Junho para desenhar "Feiras e Mercados" em Lisboa :) Apetece-te?

Silvia Mota Lopes said...

isso percebi eu ...mas continuo a não perceber:) és tu ou não? se escreves o que sentes e o que pensas és tu...agora se não queres mostrar o outro eu...apenas escreves a realidade objetiva das coisas, o mais consciente o mais básico e o mais simples. És tu na mesma. Se quiseres ir mais longe...ao lado mais subjetivo, filosófico és tu na mesma. Não deixas de ser tu mesmo por causa disso.
Tolecas!!!:)

Silvia Mota Lopes said...

cláudia se tiveres oportunidade aproveita os workshops do Richard, quem me dera poder ter essa mesma oportunidade:)
Deve ser uma experiência espetacular!!!

José Louro said...

GANDA DESENHO!!!